Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2015

ORÍGENES E A REENCARNAÇÃO NA BÍBLIA

Orígenes e a Reencarnação na BíbliaOrígenes nasceu na cidade de Alexandria, no Egito, em 186 DC e é considerado por muitos como o maior especialista na bíblia dos seis primeiros séculos do cristianismo. Desde a infância recebeu uma educação cristã. Seu pai foi assassinado por perseguidores de cristãos quando ele ainda era um garoto. Dotado com uma enorme autodisciplina, Orígenes mergulhou nos estudos e tornou-se o homem mais jovem a liderar a Escola Catequética de Alexandria, comprovando a sua avançada capacidade intelectual. Relatos afirmam que Orígenes viajou por quase todo o Império Romano e conheceu uma boa parte do Oriente. Durante essa jornada em busca de conhecimento recebeu instruções de mestres importantes como Clemente de Alexandria, Paulo de Antióquia e Amônio Sacas. Ele sempre procurou manter seus estudos alinhados com uma interpretação não-literal das Escrituras, pois não acreditava na existência de uma separação absoluta entre ciência e religião.
Ilustração da cidade de Alex…

ORÍGENES DE ALEXANDRIA - UM PAI DA IGREJA QUE ACREDITAVA NA REENCARNAÇÃO

Origenes de Alexandria, 185-254 d.C. Orígenes de AlexandriaporCarlos Antonio Fragoso GuimarãesUm pai da Igreja que acreditava na Reencarnação
Um dos maiores lumiares do período de consolidação do cristianismo, "O maior erudito da Igreja antiga", segundo J. Quasten - pertencente à Igreja Grega e do Oriente, dica-se de passagem, enquanto a de Romaainda não tinha a supremacia que viria a ter em virtude de manipulações políticas - Orígenes nos encanta por sua apurada visão espiritual e sua maneira especialmente lúcida de abordar a mensagem do Cristo. Nascido por volta de 185 de nossa era, em Alexandria - onde ficava a famosa biblioteca, marco único na história intelectual humana, e que foi destruída pela ignorância e sede de poder dos romanos e, depois, por pseudo-cristãos ensandecidos e fanáticos -, desde cedo teve contato com a doutrina de Cristo, especialmente com seu pai, Leonídio, que foi martirizado em testemunho de sua fé. Com isso, a família de Orígines passou a ser estig…

ALMA,DEUS,ETERNIDADE E REENCARNAÇÃO - SOBRE ORÍGENES DE ALEXANDRIA,ENTREVISTA COM SRILA PRABHUPADA

Alma, Deus, Eternidade e Reencarnação: Srila Prabhupada Conversa sobre Orígenes de AlexandriaDiscípulo: Orígenes costuma ser considerado o fundador da filosofia cristã formal porque ele foi o primeiro a tentar estabelecer o cristianismo com base tanto na filosofia como na fé. Ele acreditava que a realidade espiritual última consiste na pessoa suprema e infinita, Deus, bem como nas personalidades individuais. A realidade última pode ser definida como os relacionamentos das pessoas entre si e com a própria pessoa infinita. Nesta visão, Orígenes difere dos gregos, que eram basicamente impersonalistas.
Srila Prabhupada: A nossa visão védica é quase a mesma. As almas individuais, as quais chamamos de entidades vivas, estão sempre presentes, e cada uma delas possui um relacionamento íntimo com a Suprema Personalidade de Deus. Na vida material condicionada, a entidade viva se esqueceu desse relacionamento. Por prestar serviço devocional, ela aufere a posição liberada e, nesse momento, revive …

O HUMOR E SUA FUNÇÃO - ALÍVIO DA EXPERIÊNCIA DE ANIQUILAMENTO,COM JACQUES STIFELMAN (VÍDEO ÍNTEGRAL)

o humor e sua função – alívio da experiência de aniquilamento, com jacques stifelman (íntegra)“o humor pega um fato e faz uma manobra. ele nos faz ver a natureza humana numa situação mais palatável”, disse o psiquiatra jacques stifelman durante o café filosófico “o humor e sua função – alívio da experiência de aniquilamento” de 27/11. segundo o especialista, nem sempre é clara essa relação entre realidade, humor e seriedade. “ter dúvidas sobre o que a gente pensa pode ser levado a sério. mas que as pessoas pensam não é o que elas pensam. e sequer tem a ver com elas”, disse. curador da série, o apresentador marcelo tas, curador da série de novembro sobre o humor politicamente (in)correto acompanhou o encontro e perguntou por que não existe humor em regimes autoritários. segundo stifelman, o humor, como outros mecanismos que induzem ao pensamento, é oprimido, em determinados países, porque oferece riscos. ele ressaltou a peculiaridade da situação brasileira: “há algo no brasileiro que fav…

7 PECADOS CAPITAIS-PECADOS E VIRTUDES HOJE : CURADORIA DO HISTORIADOR LEANDRO KARNAL (VÍDEOS TV CULTURA)

café filosófico cpfl na tv cultura apresenta os “7 prazeres capitais – pecados e virtudes hoje”, com curadoria de leandro karnal a série “7 prazeres capitais – pecados e virtudes hoje”, com curadoria do historiador leandro karnal. prazeres? talvez você os conheça como os 7 pecados capitais: orgulho, inveja, ira, preguiça, avareza, gula, luxúria. você já pensou como isso tem se transformado? como ao longo do tempo, pecados e vícios foram sendo ressignificados?
orgulho nosso de cada dia com leandro karnal o curador da série: leandro karnal “o orgulho é a fonte de todas as fraquezas, por que é a fonte de todos os vícios.” este pensamento de santo agostinho parece não ser mais levado em tanta consideração. pois, a vaidade parece estar cada vez mais em alta nesta sociedade, onde o individualismo e o “empreendedorismo” passaram a ser metas, valores, fortemente estimulados.  aquele que já foi visto como o maior e o primeiro dos pecados capitais por seus atributos maléficos – o orgulho – hoje viro…

DO EQUILÍBRIO DO CORPO,OU COMO O CORPO É PENSADO FILOSOFICAMENTE.

Do equilíbrio do corpo, ou o modo como o corpo é pensado enquanto questão filosófica.
O corpo humano (sarkós) é um componente importante para a compreensão do pensamento epicúreo como um todo. O corpo é pensado como um receptáculo das influencias sensíveis que o meio exerce sobre o individuo. Ele é o ponto de partida da percepção humana, a partir dele tem lugar a aisthesis, que é o conjunto das sensações, de onde serão possíveis as prolépseis, ou impressões sensíveis, que serão operadas pelo pensamento (dianóia). Mas o que é este corpo para Epicuro?

A compreensão epicúrea de corpo humano (sarkós):

Segundo Epicuro, conhecemos as coisas quando sentimos sua expressão em nós. Neste sentido, buscamos naturalmente afecções que produzam sensações constitutivas e agradáveis. O corpo se comunica com as coisas do mundo provando-as e tendo como critério de escolha e rejeição das afecções possíveis o prazer e a dor.
A alma também é corpo. Distingue-se da carne por suas propriedades físicas e por sua …