Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2017

"SOMOS INUNDADOS DE INFORMAÇÃO E FAMINTOS DE SABEDORIA" - ENTREVISTA COM O PENSADOR POLONÊS ZYGMUNT BAUMAN (VÍDEO)

“Somos inundados de informação e famintos de sabedoria” Zygmunt Bauman é dos grandes pensadores da Modernidade, conhecido mundialmente por seu célebre conceito de “”liquidez””. Perspicaz analista dos fatos cotidianos, o sociólogo tem vasta obra sobre temas contemporâneos, com destaque para o best-seller Amor líquido, fundamental para a compreensão das relações afetivas no mundo atual. Bauman nasceu na Polônia e mora na Inglaterra desde 1971. Professor emérito das Universidades de Varsóvia e Leeds, tem mais de trinta livros publicados no Brasil. Fonte:http://www.pensarcontemporaneo.com/somos-inundados/

ZARATUSTRA – DAS TRÊS METAMORFOSES

ZARATUSTRA – DAS TRÊS METAMORFOSES
O discurso sobre as três metamorfoses abre o livro Assim falou Zaratustra, escrito por Nietzsche entre 1883 e 1885. A importância deste primeiro discurso é enorme. Nele, além de encontrarmos um primeiro indício do que significa o nome Zaratustra para além do superficial “estrela dourada”, encontramos referências que nos permitem pensar com alguma clareza o percurso da obra do próprio Nietzsche, que jamais teve a pretensão de escrever uma obra sistemática. Há de se “desconfiar dos sistemáticos”, dizia ele. É possível, entretanto, pensar um projeto nietzschiano a partir deste pequeno discurso de duas páginas. edição finlandesaEste projeto se apresenta como uma transformação. Transformação de quê? Três metamorfoses do espírito é o que ele apresenta. É necessário algum cuidado com a noção de espírito: aqui, ela está para além daquela de “espírito livre” presente em Humano demasiado Humano (1878), ou melhor, ela é talvez um desdobramento daquela. Se naquele…

RELAÇÕES DE CONSUMO E GLOBALIZAÇÃO : 9 PENSAMENTOS DE ZYGMUNT BAUMAN QUE VÃO CHACOALHAR SUA MENTE

Relações, consumo e globalização: 9 pensamentos de Zygmunt Bauman que vão chacoalhar sua mente
O filósofo e sociólogo polonês Zygmunt Bauman morreu nesta segunda-feira (9), em Leeds, na Inglaterra, informou o jornal polonês Gazeta Wyborzca. A causa da morte não foi divulgada. Aos 91 anos, ele era considerado um dos intelectuais mais importantes do século 20. Ele deixou a mulher, Janine Lewinson-Bauman, e três filhas. Nascido em Poznan, no oeste da Polônia, em 1925, Bauman fugiu do nazismo, ainda pequeno, com a família para a União Soviética. Lá, serviu na Segunda Guerra Mundial pelo Exército local. Mais tarde voltou à Polônia, onde foi professor da Universidade de Varsóvia. O que não durou muito. Destituído do posto, teve obras censuradas e foi expulso do Partido Comunista do qual era afiliado. Em 1968, deixou a Polônia por conta das perseguições antissemitas. Mais tarde, renunciaria à sua nacionalidade e se instalaria em Tel Aviv, em Israel. Anos depois, se fixou Universidade de Leeds, na…